RESENHA - ARGO.



O livro se inicia em 4 de novembro de 1979, quando a embaixada norte-americana em Teerã é invadida por militantes islâmicos e estudantes iranianos, exigindo a extradição do ex-governante do país Mohammad Reza Pahlavi, em tratamento de saúde nos Estados Unidos, gerando a crise de reféns no Irã. Entretanto, seis americanos conseguiram sair da embaixada antes da invasão, escondendo-se na residência do embaixador do Canadá.
A CIA estuda meios de resgatá-los e Tony Mendez engendra a ideia de resgate por meio de uma equipe de produção de um falso filme de ficção científica, chamado Argo. Com o apoio de seu chefe, Jack O'Donnell e com a ajuda de John Chambers, um renomado especialista em maquiagem da indústria cinematográfica e do ator Lester Siegel, monta uma equipe e viaja até Istambul, antes de chegar a Teerã. Ali, treina as novas identidades com os refugiados, que passarão a ser cidadãos canadenses membros da equipe do filme, que retornarão aos seus lares num voo da Swissair.



Livro: Argo.
Autor (a): Antonio Mendez e Matt Baglio
Páginas: 256
Editora: Intrínseca.

Em 4 de novembro de 1979, os funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Teerã são surpreendidos pela invasão de um grupo de militantes, que faz 52 reféns. Em meio à confusão, seis diplomatas conseguem escapar e encontram refúgio na residência do embaixador do Canadá. Mas Mendez, especialista em disfarces da CIA, sabe perfeitamente que é apenas uma questão de tempo até que sejam encontrados. Para retirá-los do país, ele concebe um plano muito arriscado, digno de cinema. Disfarçando-se de produtor de Hollywood e apoiado por um elenco de agentes secretos, falsificadores e especialistas em efeitos especiais, Mendez viaja para Teerã a pretexto de encontrar a locação perfeita para um falso filme de ficção científica chamado Argo. Neste livro, ele revela todos os detalhes da complexa operação que aliou o alto escalão de Hollywood ao mundo da espionagem.
Se você gosta de agentes secretos, história e geopolítica, esse livro foi feito para você, mas não espere do livro um protagonista como James Bond, na vida real o ex-agente da CIA, Tony Mendez revela que para o sucesso de uma missão secreta, exige muito mais que ‘’ Luz, câmera e ação ‘’. Ele nos conta com detalhes como é importante o sigilo, cuidado e anonimato em algumas dessas missões, algo bem diferente do que estamos acostumados a ver nas telas de cinemas. O livro é contado em primeira pessoa e de uma maneira muito diferente do filme, diferente do clima de Hollywood, no livro, Mendez explica de uma maneira descomplicada o mirabolante plano que resgataria os americanos de Teerã. Um livro fantástico para quem sabe apreciar um documentário ou qualquer outro tipo de arte que envolva paciência.

Nota: 3/5.
Resenha: Alan Silva. 
 


Share on Google Plus