RESENHA - POBRE NÃO TEM SORTE.

Este livro conta a história de Mariana, uma menina pobre do interior que sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe. Mariana encontrou um homem lindo, rico e divertido e comprou um mega apartamento no melhor bairro da cidade. Mas até quando esse sonho irá durar?


Autora: Leila Rego
Gênero: Chik-lit
Editora: All Print
Páginas: 244
2ª edição 

Sinopse: Toda garota do interior sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe, certo? E se esse cara além de lindo, for rico, super fashion e divertido? E se tal "casinha dos sonhos" for um mega apartamento no melhor bairro da cidade? Uau! Mariana encontrou o cara perfeito e vai se casar com ele! E nada de casinha! Isso é coisa de gente que pensa pequeno. Mariana vai ter o apartamento dos sonhos que já vem incluso no pacote: case com um homem rico e vá morar em grande estilo. E quanto a filhos e ser feliz até que a morte os separe... Bem, ela ainda não pensou nesses detalhes. Afinal as prioridades vão para as coisas bem mais interessantes como, por exemplo, o vestido de noiva perfeito, o que o colunista vai dizer sobre o seu casamento no tablóide de domingo, o que as amigas e inimigas irão comentar, quem entrará na lista de convidados para sua despedida de solteira, etc. O relacionamento pode esperar mais um pouquinho, depois o Edu conta o que quer contar, mas isso dura só até o dia em que...Leiam o livro e descubram também.
Quando eu peguei esse livro para ler confesso que fiquei com um pé atrás  (e o outro mais atrás ainda) nunca havia ouvido falar nesse gênero, muito menos tinha pensado em ler. Eu conheci a autora em um dos eventos dos nossos parceiros (União de Fandoms) e a Leila é um amor a parte, fiquei encantado com a historia de vida dela e seu amor pelos livros, então dei dois passos a frente e logo nas primeiras páginas fiquei apaixonado pelo livro, a Leila usa algo que eu realmente adoro e odeio (COMO ASSIM GAROTO?) ela nos entrega o maior spoiler do livro logo no primeiro capitulo (A MARI NÃO VAI TER SEU ''FELIZES PARA SEMPRE'') Edu resolve terminar com ela bem no dia do seu casamento e então você passa o restante do livro tentando descobrir o porquê do Edu ter feito tamanha injustiça com ela, pobre não tem sorte!
Edu é um personagem incrível (sonho de qualquer garota-e-ou-garoto) bonito, inteligente, formado em medicina, atencioso e para Mariana o mais importante: Ele é rico.
Então voltamos para o dia que a Mari conhece o Edu, eles faziam cursinho juntos, se aproximaram, a Mari conseguiu ''fisgar'' o melhor partido da cidade e entrar no mundo das dondocas de Prudente. O mundo que ela sempre quis estar.
Mariana se torna uma personagem chata nos capítulos seguintes, sabe aquela amiga que pensa que é a ultima água mineral do deserto? Exatamente. O ego da garota é maior do que seus saltos. Ela começa a se preocupar demais com o que o P.O.V.O (“P.O.V.O. – Pessoas Ocupadas (demais) com a Vida dos Outros” – é uma raça muito cruel. E a raça P.O.V.O. do tipo “interior” é duas vezes mais cruel!") fala, em riqueza, em bolsas (Parcela 99 vezes no cartão, por favor), em esconder a sua família pobre e estar rodeada de amigas chiques da cidade.
Ainda bem que a vida sabe dar uma boa rasteira (né, nom?) quando Mari começa a se preocupar mais com os preparativos do seu casamento do que com o proprio noivo chega a hora de avaliar as prioridades,
E então que vem o soco no estômago e depois um tapa na cara e mais uma rasteira, a Mari começa a sofrer as consequências da vida uma de cada vez, pagando (realmente caro) pelos seus erros. No final você sente que a Mari é uma velha amiga e você termina o livro com vontade de ligar para ela e ficar sabendo o que está acontecendo na vida dela agora, ficar sabendo de todas as novidades possiveis.
Eu devo ser muito chorão (na verdade eu sou, mas não conta para minha mãe) pois mesmo sem nenhuma morte no livro eu chorei demais com as ultimas páginas, eu queria abraçar a Mari e o Edu e ficar ali chorando com eles por horas.
O livro é bem leve, uma leitura bem rapida e descontraida, cheia de humor e com uma trilha sonora incrivel para aqueles momentos que bate a bad. No finalzinho do segundo tempo somos apresentados para (a melhor personagem do livro) Clara, uma nova amiga da Mari que faz toda a leitura valer a pena. (TODO MUNDO PRECISA DE UMA CLARA NA VIDA)

Eu pretendo ler a continuação do livro e farei aqui a resenha com as próximas aventuras da nossa querida (velha não) amiga Mariana Louveira,

Share on Google Plus