Critica: Okja.

Okja é um filme sul-coreano-americano de 2017 dirigido por Bong Joon-ho e co-escrito por Bong e Jon Ronson. O filme é estrelado por Tilda Swinton, Paul Dano, Ahn Seo-hyun e Jake Gyllenhaal.



O filme conta como uma organização ambiciosa promete comida barata para o mundo superpopuloso, tentando mudar a cara da corporação do ramo alimentício ao anunciar uma nova espécie animal descoberta no Chile, os "superporcos''. O longa-metragem se passa no ano de 2007 com Lucy Mirando, interpretada por Tilda Swinton, sendo a CEO da empresa Mirando. Para fins promocionais, filhotes são criados ao redor do mundo e levados a Nova Iorque para participar de um concurso. A empresa decide recriar os bichos em laboratório - mas, de forma natural, segundo eles - e enviá-los para serem criados em 26 fazendas de lugares diferentes do mundo. Cada fazendeiro ficará com os animais por 10 anos, quando a empresa escolherá o melhor superporco em uma competição. Okja tem dois temas principais: a amizade e a crítica às indústrias pecuária e alimentícia (principalmente, em relação aos maus-tratos aos animais). Na Coreia do Sul, uma garota órfã, criada pelo avô, acaba vendo em seu superporco uma família. Com a ajuda de uma ONG que defende o meio ambiente, Mikha vai atravessar o mundo para tentar resgatar Okja, já que se a superporca - sua melhor amiga - for para os Estados Unidos irá se tornar comida para a população, nesse momento entra a AFL, conhecidos como Frente de Libertação Animal, eles planejam sequestrar Okja para que como alvo ela seja a prova viva que a empresa Mirando não presta, com um plano arriscado eles pensam em colocar a Okja de volta nas mãos da companhia Mirando para que eles consigam capturar imagens e videos lá de dentro com uma câmera escondida. O filme então muda o tom que até então estava mostrando a amizade linda de uma garota e seu bicho de estimação para dar foco aos maus-tratos aos animais, com cenas pesadas o longa faz o espectador refletir sobre suas próprias atitudes e hábitos alimentares. 
Okja conta a história de uma superporca que faz parte de um projeto ambicioso para extinguir a fome no mundo. Foto: Netflix/





O cenário de Okja é impecável, passando por lugares realmente de encantar, outro destaque do filme é o elenco, e claro, a superporca Okja que a todo momento nos faz pensar em adotar um animal como ela, outro destaque é a pequena Mikha que não mede esforços para defender sua amiga e mostra a força de uma mulher, mesmo ainda sendo tão jovem. Tilda Swinton dá um show a parte quando dá vida a duas personagens completamente diferentes, as irmãs Lucy e Nancy.


O filme competiu pelo Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes de 2017 e está disponível no catálogo da Netflix para reprodução e download desde o dia 28 de junho de 2017 em todo o mundo.



Okja é um dos filmes mais interessantes que a Netflix já adicionou em seu catalogo, pois trata da humanidade e do que nos torna humanos. É possível amar alguns animais e não dar a minima para o sofrimento de outros? O que faz a nossa especie ser superior? 

Ao final, Okja tem uma cena pós-crédito que vale muito a pena ser assistida, um filme que faz refletir não é um filme para ser desperdiçado, a humanidade precisa rever alguns conceitos, antes que seja tarde demais. 

Share on Google Plus

0 comentários: