Resenha: Autômato - Projeto Colmeia.


Quanto realmente dura um pensamento? 





Autores: Marco Barbieri e Will Nascimento
Gênero: Ficção Cientifica. 
Editora: Livros Prontos
Páginas: 254
Ano: 2018


Sinopse: Num mundo de vaidosos, os menos abastados precisam fazer sua parte para garantir a concentração de recursos no Núcleo. O jovem provinciano Simas, cuja maior ambição é não precisar carregar nos ombros o fardo do que restou de sua família após as tragédias do passado, tenta apenas fornecer o que lhe é cobrado. Tudo promete mudar com mais um fim de ciclo anual. É uma época muito aguardada, pois traz aos provincianos uma chance de serem resgatados e se integrarem ao Núcleo. Dizem que há uma vida de oportunidades lá, embora ninguém tenha retornado para descrevê-las. Ao contrário dos demais, Simas prefere permanecer invisível e não apostar no desconhecido. No entanto, algo dará errado desta vez, e logo ele perceberá que tinha razão em se resguardar. O Núcleo precisa de material descartável para seu mais novo modo de entretenimento: um jogo em que pessoas reais perdem seu livre-arbítrio e são vendidas como personagens usados em realidades virtuais. Simas descobrirá um universo novo e perverso, despertará a atenção de inimigos poderosos e tentará conquistar o apoio de um aliado improvável. Ele precisará, acima de tudo, criar sua própria maneira de jogar se quiser recobrar a liberdade e sobreviver.



O livro é narrado em primeira pessoa, por três personagens diferentes, Lena, Farid e em grande parte por Simas com uma linguagem padrão, enquanto os outros dois personagens fogem do padrão narrativo e entregam cenas que dão um toque especial a obra. 

Simas mora com sua família numa das províncias, uma das sete localidades que formam uma só nação, a colmeia. Proibidos de ler e com poucos recursos os cidadãos ficam no aguardo de serem chamados para participarem de um grupo seleto de membros do Núcleo, um lugar muito rico, mas para entrar nesse local, eles precisam passar por uma cerimonia, onde só são escolhidos os mais belos. Simas, por recomendação da sua finada mãe, sempre se escondeu dessa seleção, pois, nunca viu ninguém que saia da sua cidade retornar. E isso não cheirava bem. 

Até que um dia, ele foi confundido com outro personagem e levado para o Núcleo, a partir dai sua vida muda completamente. A narrativa construída em Autômato é simplesmente perfeita, os autores conseguem apresentar ao leitor um universo totalmente crível, uma sociedade distópica e uma excelente critica social, alias, uma não, várias. 

A premissa pode até parecer batida para quem já é fã de ficção cientifica, mas acredite, o mundo que os autores constroem é totalmente novo, é algo magistral. 

Os personagens secundários são muito bem construídos, destaque para Lena, a irmã de Simas. Dona de uma das melhores cenas do livro. 

Outro grande destaque é B, uma figura misteriosa que entra na história para trazer um certo tom de drama e romance. Tudo na medida correta. Até os erros nesse livro são intencionais, e até eles, brilham aos olhos do leitor. 

A capa é linda, mas sou suspeito, pois amo capas de livro com a cor azul e os detalhes da diagramação deram todo o charme para o livro. 

Poderia ficar aqui e escrever horas e horas sobre o quanto esse livro me surpreendeu positivamente, mas espero que vocês leiam sem spoilers e que tenham as mesmas reações que tive ao ler essa obra-prima. Uma super indicação para todos os leitores. 

Em breve, leremos a continuação, o segundo livro intitulado Mártir. 

Confira o booktrailer: https://youtu.be/GEpC51hwrx4


Quotes favoritos:

* Numa realidade em que a aparência vinha em primeiro lugar, a ambição da maioria era experimentar o belo, e não havia jeito espontâneo de fazer isso senão por meio do sexo. 

* Você confia em mim?

* Talvez você não acredite, mas eu entendo como é se sentir pressionado a ser quem você não é de verdade. 

* Você é mesmo um amigo. 

* Havia mais formas de prisão do que eu havia sido ensinado a evitar. 



Nota: 5/5. 
Share on Google Plus

Sobre o autor: Alan Silva, Nascido em 1997, Mora em Jandira - São Paulo. Estudante de Letras (Português e Espanhol). Escritor dos livros Isaac e Vera Cruz. Organizador da antologia O AMOR ESTÁ NO AR. Dono da página O Vicio Olimpiano.

0 comentários: